quarta-feira, 12 de junho de 2013

Amor sincero...



 O que é, afinal, amor sincero?

 Quantas e quantas vezes conhecemos alguém, nos apaixonamos por alguém e achamos que é amor? Que é sincero, que é verdadeiro, que é eterno? Que conhecemos a pessoa, que aguentamos tudo, todos os obstáculos, todos os medos, todas as brigas, medos, traumas, ataques e etc.?

 Mas aí, ah, aí vem a parte difícil.
 Ela surta. Ele grita. Ela chora. Ele sai, vai encontrar os amigos, vai afogar as mágoas. E ela deita no sofá. E sofre.
 Espera ele. 1. 2. 3. 4 da manhã. Nada. Onde será que ele se meteu? Foi dormir.
 Ele chega. Toma banho e chora. Não bebeu. Não encontrou ninguém. Ficou do lado de fora do apartamento. O tempo todo. Ouvindo o choro dela, a mágoa dela. Se arrepende. Por que eles brigaram, afinal? Nada mais é importante, a não ser o sofrimento dela. Dele. Dos dois. Mas ele não entrou. Não queria brigar de novo.
 A manhã chega. O sol, tímido, vai se rendendo ao céu. Ele não dormiu. Observou seu rosto tão angelical dormindo. Observa ela acordar. Ela acorda, olha pra ele, não consegue evitar, sorri. E chora.
 E ele a abraça. Como se fosse a última vez que esse abraço aconteceria. Mas não é. É o primeiro abraço de conciliação de muitos.
 E é aí que eles sabem. É aí que eles percebem e descobrem. Isso, isso sim, é um amor sincero.

Aguentar um ao outro. Suportar um ao outro. Na saúde e na doença. Na alegria e na tristeza. Na riqueza e na pobreza. Nas brigas e nas conciliações. Porque amor de verdade é isso. 

3 comentários:

  1. Assim como eu, você gosta de colocar o 'ele e ela' no texto \o/
    huashuas
    Super lindo! Acho que você deveria postar lá fan page! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ta bom, vou postar! Gosto mesmo kkkk obrigada *-*

      Excluir
    2. Ta bom, vou postar! Gosto mesmo kkkk obrigada *-*

      Excluir