terça-feira, 17 de abril de 2012

Casar estraga a relação. Será mesmo?


 Muitos casais insistem em afirmar que, após o casamento, dia tão esperado pelos apaixonados, o relacionamento cai na rotina. E que depois que o casal têm filho não existe mais os dois, que existe só duas pessoas em função dos filhos, que os filhos vem em primeiro lugar, que não tem como eles se divertirem sozinhos, e todos essas milhões de desculpas que os adultos têm para explicar sua falta de motivação para se divertir e sua acomodação com a vidinha sem graça que levam.
 Acontece que não existe esse lance de rotina. Não quando o casal se ama de verdade e é, acima de tudo, companheiros e amigos. Conheço uma porção de casais que não são amigos. Maridos que chegam em casa do trabalho e não se importam em perguntar como foi o dia de sua amada, tampouco se preocupam em fazer uma massagem nos pés dela, ou preparar algo que ela goste para comer. Mulheres que só falam com o marido para reclamar de fulana que pega demais no seu pé no trabalho, ou de ciclana que falou que ela engordou. Nunca fazendo agrados, sempre criticando.
 Obviamente se um casal chega a esse ponto eles estão, de fato, na rotina. Mas, para mim, esse casal não foi feito um para o outro. O casal passa pelo casamento, sacramento tão divino, tão amor, onde dois corpos se tornam em uma só alma, um só coração. Na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, até que a morte os separe. Não é assim que, diante do Altar, diante de um povo, diante do padre/pastor, diante de Deus, eles juram amor eterno? Se for pra ficar pra sempre nessa "rotina", é preferível o divórcio, do contrário eles tem que serem, acima de tudo, amigos e eternos namorados.
 Uma dica para quem é casado, passeie com seu amor, viaje, brinque com ele, faça cosquinhas nele, acorde-o de vez em quando com o café da manhã na cama, tome banho com ele, saia para passear, tire fotos, não importe como vocês estejam, vejam filmes debaixo da coberta, comendo pipoca e brigadeiro, faça amor sempre que puderem, faça ele rir até chorar, faça declarações. Porque muitos casais queriam estar assim, com a vida ganha, com um marido/esposa, casa, conforto, aliança de ouro no dedo anelar esquerdo, tendo sempre alguém para dormir de conchinha, e, por motivos cruciais não poder.

Então, aproveitem sua vida de casado! Porque é a coisa mais maravilhosa que eu sei que pode acontecer!

Nenhum comentário:

Postar um comentário