quarta-feira, 14 de março de 2012


Olhos claros, ora cor do ceu, ora cor da grama. Corpo musculoso, cabelo loiro. Sorriso atraente. São as características que deixaria muitas meninas apaixonadas. Mas não ela. Ela se apaixonou pelo que ele é, pelo que ele faz.
E ele ama isso. Ele a ama.
 Olhos castanho-claro, que no sol ficam um mel aconchegante. Cabelo longo, liso e loiro. Sorriso largo, que espreme os olhos e a deixa mais charmosa. Muitos homens babam. Mas para ela não faz diferença; ela tem o olhar mais apaixonado do mundo fixado nela.
 Os dois são o famoso “Casal perfeito”. Mas são poucos que sabem o que ambos passaram até chegarem a esse estado de amor infinito. E sinceramente? Eles não fazem questão de contar. O que importa é o agora, o presente. Claro, eles querem, sim, contar detalhadamente sua historia. Mas pros seus futuros filhos. Uma menina e um menino. Loiros, dos olhos claros. O menino com o sorrio caloroso da mãe, a menina, com o olhar penetrante do pai.
 Ambos com o gosto musical dos pais, um pouco de rap, funk, reggae, pagode, sertanejo, gospel/católica.
 Isso os faz lembrar que futuramente irão se encontrar, num almoço de família, com o 3º irmão dela, que casou com sua amiga. Tiveram quatro filhos. Moreninhos, dos olhos pretos e cabelos lisos e da cor da noite. Covinha nas bochechas serão seu charme e marca registrada.
 Não, nenhum deles se imaginam assim, com vidas e filhos perfeitos. So a loira, uma baixinha sonhadora, que acaba de começar o namoro com o seu futuro marido. Ela se sente no escuro, não sabe o que está prestes a acontecer na sua vida. Ela não se valoriza, ela se imagina perfeita, ela SONHA! Afinal, quem não vive de sonhos?

Um comentário:

  1. Intensamente subjetivo e eu gostei.
    Acho que isso de no incio de namoro ficar imaginando o futuro é natural rs *-*

    ResponderExcluir